2.25.2006

O Verbo



Eu aramar-me-ei

Tu aramar-te-ás

Ele aramar-se-á

Nós aramar-nos-emos

Vós aramar-vos-eis

Eles aramar-se-ão

PR009 (Indisponível)

Acabadinhas de sair..

Agora só falta colar os alfinetes.. Ai como me dói a palma da mão! Malditos alicates! Nem nestas alturas o ser humano deixa de sofrer lol

Fim-de-semana em grande: Sábado Sara Tavares na Fnac de Almada e Domingo Frida Kahlo no CCB :)

Obviamente não aramarei nada de nada.. Dolce fare niente...

2.23.2006

Swing para lá, swing para cá


Xii quando oiço a Sarita meu deus.. Bate uma nostalgia no peito.. uma saudade do bem que sabiam aqueles dias quentes e húmidos de chuva cheirando a terra molhada.. o som dos batuques ao longe.. as vozes mínimas para expressar tanta efusão de viver.. Sinto falta do sol, da noite escura e repentina das 6 da tarde, da relva nos pés, do nevoeiro da manhã, do sorriso doce e atrevido dos muanas, das máscaras (mussiro) na pele das mulheres.. Tschi acho que sinto falta de tudo, até do que não era tão bom. Ensinou-me a pensar sobre o mundo, a ver mais além do que carros a crédito e leitores de dvd's a prestações..

Quando oiço a Sarita todo o meu corpo é movimento.. Todo o meu corpo é África.

Como cães a um osso

Lisboa. 8:30 da manhã.

Confusão do costume e o fatinho cinzento apressado corre.. de repente estaca.. nada mais interessa.. pensa "se chegar atrasado ao trabalho que se lixe..por isto vale a pena.." Mas cedo se apercebe que não é o único a parar.. a repensar.. mais fatinhos cinzentos calça-saia-casaco ficam parados perante aquilo do qual não conseguem fugir..

De repente todos se apercebem da sua presença.. medem-se à distância.. reconhecem-se.. já fazem esta mesma viagem há muito tempo.. Mas nunca nada assim tinha acontecido..nunca tal coisa lhes tinha sido oferecida.. Uma coisa com a qual sentem prazer..um privilégio...uma fuga que passa em momentos mas dura infinitos..

Pernas-braços-olhos-bocas-dedos-cotovelos-línguas-joelhos-costas-ombros-coxas-rabos......
Tudo por uma embalagem..uma amostra do efémero...um momento de prazer desesperado...
Tudo por um chocolate.. um prazer proibido.. e ainda por cima oferecido!

Tomado o saque, olham os seus relógios sincronizados e agitam-se em frenesim.. "merda! perdi o autocarro! mas valeu a pena.."

E no fim o que fica? Uma passagem deserta.. Papéis ao abandono.. O faroeste num segundo..
Um pedaço cinzento de uma cidade cinzenta.. Um sítio cheio de nada.. E pessoas cheias de vazio.

dia 22/02/06. 8:30 da manhã. Lisboa. Portugal

2.20.2006

Pregadeiras Flor e Estrela

PR005 (flor); PR006 (estrela) - Indisponível

Pregadeiras Lua e Sol

PR003; PR004 (Indisponíveis)

Pregadeiras Gato e Espinha

PR001; PR002 (Indisponíveis)

2.14.2006

Anel -6-

A006 (Indisponível)

Anel -5-

A005 (Indisponível)

Anel -4-

A004 (Indisponível)

Anel -3-

A003 (Indisponível)

Anel -2-

A002 (Indisponível)

Brincos #18

B018

2.09.2006

Brincos #11

B011

Brincos #10/ Earrings #10

B010

Brincos #9/ Earrings #9

B009

Brincos #8/ Earrings #8

B008

Brincos #7/ Earrings #7

B007

Brincos #6/ Earrings #6

B006

Brincos espiral/ Spiral earrings

B005

Brincos clave de sol/ Treble clef earrings

B004

Anel -1-/ Ring -1-

A001 (Indisponível)

Gargantilha pedra azul/ Blue stone necklace

C001

Brincos sol/ Sunny earrings

B003

Tulipas em flor/ Blooming tulipes

B002

Brincos #1/ Earrings #1

B001
Hmmm.. Ok deu-me um vaipe de 3 da manhã e cá me pus eu a tentar perceber alguma coisa de blogs.. Só quero ver como é que isto está a ficar meu deus.. Com a sanidade com que eu estou...

Ok, so I had a 3 a.m flow of energie and here I am trying to understand something about blogging...