6.27.2007

Encomenda

PM008 (Indisponível)
Descrição: 3cm (larg.) x 6,5cm (diam.)

Adorei o resultado!

6.26.2007

Pra gingar!

PM007 (Indisponível)
Descrição: 6cm (larg.) x 6,5cm (diam.)

Pra gingar com ela na Primavera, no Verão, no Outono e no Inverno.
Pra gingar com ela em todo e em qualquer lugar.
Pra gingar com ela, pra usar e abusar!

6.25.2007

A alta velocidade

PM006 (Indisponível)
Descrição: 3cm (larg.) x 6,5cm (diam.)

PR026

C012 (Indisponível)

Vejam mais aqui.

6.19.2007

Bom feeling

C011


PR025
Dá-me cada vez mais prazer utilizar as plantas do meu "jardim" como modelos para as minhas peças. Acho que lhes dão mais brilho, mais cor e mais harmonia :)

Alfacinhas ao jardim!


Dia 24 apareçam!

6.18.2007

Updates

A018

PR023

PR024

Continuam as minhas experiências com botões. Depois de mais uma descoberta de botões, desta feita da avó paterna, não me contive e finalmente "aramei" o cobre que já tinha comprado há uns tempos, mas ainda não tinha utilizado.

6.14.2007

Mais botões!


A017 (Indisponível)

6.13.2007

Segundo anel

A016


Feito ao som da eterna Miriam Makeba, uma sul-africana com uma voz de ouro...

6.10.2007

Today

A015
Finalmente experimentei pintar madeira numa versão mais reduzida, e deu-me imenso prazer. Ficou com um ar algo "africanado", e espero que seja o primeiro de muitos!

O terraço hoje não estava propriamente agradável - muito vento -, mas não resisti a fotografar uma das lindas Flores-da-paixão que tenho nas floreiras. O seu fruto é o maracujá, mais uma reminiscência da minha história africana.

Personalizar

A009 (Indisponível)


A010 (Indisponível)


Estes foram feitos com botões "roubados" à minha avó materna, durante uns dias de relax em Abrantes.

6.06.2007

Nha Fala

Todos os dias sonho. Sonho acordada, tenho formigueiros na barriga, pressa de fazer algo que não sei o que é. Todos os dias penso em Moçambique, e cada vez com mais frequência. Não só por ser cada vez maior a vontade de voltar ao "ninho", mas porque, num sentido mais abstracto, Moçambique signica esta minha vontade de evasão, de me sentir mais livre.
Quando me sinto assim, lembro-me sempre da Juliette Binoche em "Chocolate". Da vontade desafogada com que se queria abandonar aos ventos do norte que a levariam a outras paragens. Mas também da devoção ao seu cacau, à sua loja, à sua criatividade.
A minha cabeça anda à roda com tantos pensamentos, e também viaja durante a placidez dos dias.
Sei que um dia vou regressar ao meu porto de abrigo, mas até lá ainda há um futuro à minha espera.