1.28.2009

I ♥ calçada portuguesa/ I ♥ portuguese pavement

PM064 (Indisponível)
Descrição: 4cm (larg.) x 6,50cm (diâm.)

Com o meu crescente interesse nos chamados símbolos da cultura portuguesa, já tinha pensado nesta pulseira há imenso tempo, mas só agora a fiz. Acho que vou começar a andar sempre com a máquina fotográfica na mala para captar as calçadas mais artísticas.

E quais são, na vossa opinião, os símbolos portugueses mais marcantes? Até pode ser que me dêm mais ideias : )

I had always thought about this design for my bracelets inspired in portuguese folklore, but only now I was able to do it. Now I think I'll start hanging with my camera everywhere I go to shoot the most artistic pavements.

In your opinion, what are the most importante portuguese symbols? Show me your ideas : )

.............

As pulseiras Aramar já estão presentes em mais um ponto de venda, desta vez nas lojas Alma Lusa.

Aramar bracelets are present in another selling point: Alma Lusa's store.

1.27.2009

Testing

1. Arranja-se uma batata (eu prefiro usar alguma que já não esteja boa para consumir)
2. Corta-se a batata com a forma que quisermos para que se transforme num carimbo
3. Arranja-se um tecido (de preferência não sintético para absorver bem a tinta)
4. Escolhe-se uma tinta própria para tecido
5. Pincela-se a tinta na batata
6. E, cuidadosamente, pressiona-se a batata no tecido (cuidado para não esborratar)

1. Get a potatoe (I rather use an old one that's not so good to eat anymore)
2. Cut the potatoe with the shape you want to turn it into a stamp
3. Get a fabric (a non-sintetic is better to absorb the paint)
4. Choose a fabric paint
5. Brush the paint in the potatoe
6. Carefully press the potatoe into the fabric (be carefull with the excess paint)

1. Arranja-se um naperon de papel bonito (de preferência com muitos recortes)
2. Escolhe-se um tecido (de preferência não sintético para absorver bem a tinta)
3. Escolhe-se uma tinta própria para tecido
4. Arranja-se um pincel (de preferência achatado)
5. Com pouca tinta de cada vez (para não esborratar tudo), pressiona-se o pincel nos recortes do naperon

1. Get a paper napkin (like the ones used to decorate the cake dishes)
2. Choose a fabric (a non-sintetic is better to absorb the paint)
3. Get a fabric paint
4. Get a flat brush (preferably)
5. With little amount of paint at a time, press the brush in the napkin holes

A inspiração, e subsequente vontade de trabalhar, tem vindo a passo de caracol, mas há dias em que apetece experimentar.

The inspiration and will to work is coming very very slowly, but in some days it feels good to experiment.

1.24.2009

Vontades/ Desires

Não tenho muita paciência para novas tecnologias. Acho os iPods muito engraçadinhos, mas ninguém me tira o meu leitor de cd's. Tenho o mesmo telemóvel há 9 anos, e acho que, com a miscelânea de características que os novos telemóveis têm, as pessoas passam mais tempo a olhar para eles do que para o mundo. Irrita-me ir a um concerto e ver toda a gente com os telemóveis no ar a filmar o concerto todo. E quem decidiu que se deve comer alarvemente quando se está num cinema? (Eu sei que isto fugiu à temática das novas tecnologias, mas foi mais forte do que eu)
Tudo isto para dizer que adorava ter uma máquina de escrever. Gosto do som, da incisão precisa das palavras e do design. Um dia terei uma destas.

I'm not very pacient for new technologies. I think iPods are funny, but no one can't take me away from my cd player. I have the same cellphone for 9 years and I feel like people spend more time looking at the new multi-functional cellphones than looking to the world around them. I hate going to see a concert and find that almost everybody is recording it with their cellphones way up high. And who the hell decided people should eat like caveman in a movie-theatre? (I know this one got a bit out of subject, but I couldn't resist)
All of this was just to say that I would love to have a typewriter. I like the sound, the precision of the words and the design. One day I'll have one of these.


(Imagens tiradas do site http://www.mytypewriter.com/)

1.23.2009

Voltei/ I'm back

Por vezes, e por um processo que nos parece tão aleatório como o lançamento de dados num jogo de póquer, a morte tropeça numa vida que temos sempre como garantida.

Felizmente, há pequenas coisas que nos recuperam.

Sometimes death stumbles in a life we always took for granted, and it feels so random as a poker game.

Luckily, there are little things that bring us back.