7.19.2006

Finalmente de férias!

Esquisita esta sensação do nada fazer... Quando se tem algo para fazer, não se tem vontade de o fazer, e quando não há obrigatoriedade (pelo menos moral) no fazer, tem-se vontade de arranjar algo para fazer. Compreendem o meu dilema? Desde ontem que fiquei liberta dos meus deveres académicos que tanta paz de espírito me roubavam e hoje sinto-me angustiada, como se tivesse algo de importante para fazer e me estivesse a descomprometer. Mentes complexas estas... Como é estranho faltar-me apenas 1 ano para terminar o curso, quando me sinto completamente inapta e ao mesmo tempo inadaptada ao mundo do trabalho. O cenário do que está para vir é tão obscuro e pessimista, que quando penso no futuro fico como que paralizada. Vejo-me a sair da faculdade, curso completo, roupa nova, sorriso aberto, e depois disso o que é que está para vir?
Bang! Vácuo mental...

Que raio de pensamentos estes para início de férias. Nem máquina fotográfica tenho para captar aquilo que a arte consome de mim.

Se ao menos tudo fosse tão simples como moldar um arame e dar-lhe forma, luz e graça.

6 comments:

  1. Gostava de te descansar, mas nada a fazer... há que ser realista.
    A verdade é que, depois de tanto trabalho, estudo e ansiedades, quando acabamos o curso somos mesmo completamente inaptos e despreparados para o mundo do trabalho. Por causa desse vazio um tanto ou quanto aterrorizador, muitos há que prolongam os seus estudos e adiam a sua entrada no quase inevitável mundo.
    Mas acredita, há coisas boas. Somos todos assim, passámos todos pelo mesmo. Ou seja, encontrarás diante de ti gente que, por mais segura que pareça, passou exactaqualmente pelo mesmo!
    E mais: o mundo do trabalho, quando se batalha para se encontrar algo que nos deixe felizes, e quando se consegue finalmente encontrar, é fenomenal! É bom ganhar o nosso dinheiro, é bom sentirmo-nos independentes, é bom ter tempo livre que é mesmo livre, de exames, frequências, trabalhos, coisas que temos que fazer e nos deixam mal quando vamos ao cinema, à praia, lanchar com amigos... Imagina lá: um fim de semana só para ti... noites só para ti... a que te sabe?!
    Seja o que for que vier, há-de ter coisas boas e más, mas temos que fazer sempre tudo para que as primeiras suplantem sempre as outras... é a parte que nos cabe da luta pela felicidade.
    Boas férias! Beijinhos!
    Rita

    ReplyDelete
  2. oi Inês, desculpa nunca mais ter dito nada mas este ano foi sempre a correr.. E nem sabes o quanto eu te compreendo, pensar no futuro proximo, deixa-me algo angustiada.. Mas eu sei que havemos dar a volta por cima! Olha o que vais fazer na primeira semana de agosto? Manda-me um mail ou isso e combinamos.. beijinho grande e aproveita as ferias Maria!

    ReplyDelete
  3. Anonymous11:00 AM

    Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
    »

    ReplyDelete
  4. Anonymous7:19 AM

    This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  5. E para juntar às palavras da Rita ... eu penso que essa sensação é possitiva e nos ajuda a "crescer". Mal é qdo com ainda tão pouco de vida, e felizmente, com tão pouca experiência nos achamos com vinte e tal anos a achar que já temos a preparação toda para o futuro... faz-me lembrar a minha mãe que um dia encontrou uma antiga aluna que lhe disse que já tinha feito tudo,tirado o curso, estava a trabalhar, casado, tido um filho, ...
    Beijinhos da Ana Cristina

    ReplyDelete
  6. Muito obrigada pelas vossas palavras de apoio. A sério que me fizeram mesmo muito bem :)
    Positivismo acima de tudo!
    Beijinhooos!

    ReplyDelete

Obrigada pelo comentário! Thanks for your comment!